Era uma vez...

E como encontraram
Tal qual encontrei
Assim me contaram
Assim vos contei...

30 de agosto de 2011


P.S.: Te escrevo, 

enfim, me ocorre agora, 

porque nem você nem eu somos descartáveis.

 E amanhã tem sol.

( Caio Fernando Abreu)

29 de agosto de 2011



"amor é sede depois de se ter bem bebido"


 ( Noites no Sertão 0 Guimarães Rosa)

26 de agosto de 2011

Todas as religiões do mundo disseram que Deus é o criador.
 Eu não sei se ele é ou não é o criador, 
mas de uma coisa eu sei: 
quanto mais criativo você se torna, mais divino você fica. 
Quando sua criatividade chega a um clímax, 
quando a sua vida inteira se torna criativa, 
você está em Deus.
(Osho)


Quero desconstruir todos os jogos de poder que por ventura vierem raptar o 
expressar sereno daquilo que por excelência "é"... essência...
E que a arte o possa expressar, ao invés de iludir...
Quero atingir o âmago das Coisas...e Nele me perder..., me achar...
Quero que a pratica da vida seja apenas uma extensão do Ser, 
que apenas existe em mim, que é a Verdade que preciso...
Que é a Verdade que habita o Vazio que se encontra mais além...
Além deste meu querer
(gi)

25 de agosto de 2011


"Nós nascemos, 
por assim dizer, provisoriamente, em algum lugar; 
pouco a pouco é que compomos, em nós, 
o lugar de nossa origem, 
para lá nascer mais tarde e a cada dia, mais definitivamente". 
(Ranier-Marie Rilke)

desassossego


Havia achado que morrer de amor não 
era outra coisa além de uma licença poética. 
Naquela tarde de regresso para a casa outra vez, 
sem o gato e sem ela, comprovei que não apenas era possível,
 mas que eu mesmo, velho e sem ninguém, 
estava morrendo de amor.
 E também percebi que era válida a verdade contrária: 
não trocaria por nada nesse mundo as delícias do meu desassossego.
 Havia perdido mais de quinze anos 
tratando de traduzir os cantos de Leopardi, 
e só naquela tarde os senti a fundo:
 Ai de mim, se for amor, como atormenta.
( Memórias de minhas putas tristes - G. G. Marquez)

24 de agosto de 2011

...inferno


Foto: ''O amor nunca se perde. O amor perdoa.'' 

Rhenan Carvalho
O inferno dos vivos não é algo que será; se existe, é aquele que já está aqui.
 O inferno no qual vivemos todos os dias, que formamos estando juntos. 
Existem duas maneiras de não sofrer. A primeira é fácil para a maioria das pessoas: 
aceitar o inferno e tornar-se parte deste até o ponto de deixar de percebê-lo.
 A segunda é arriscada e exige atenção e aprendizagem contínuas:
 tentar saber reconhecer quem e o que, no meio do inferno, 
não é inferno, e preservá-lo, e abrir espaço 
(ÍTALO CALVINO)




Para endireitar o que é torto
É preciso antes fazer algo muito mais difícil --
endireitar a ti mesmo
( Buda)
O que uma pessoa tem a oferecer a outra 
é o seu próprio ser -- nada mais, nada menos.
Ram Dass

23 de agosto de 2011

A impermanência das coisas, 
nos dá a justa proporção da importância das coisas ...
Você nunca será mais jovem do que é agora! 
(gi)

...que a importância de uma coisa não se mede com fita métrica nem com balanças nem barômetros etc.  Que a importância de uma coisa há que ser medida pelo encantamento que a coisa produza em nós.
Manoel de Barros

azul...


'As coisas não querem mais ser vistas por pessoas razoáveis: 
elas desejam ser olhadas de azul.' 
Manoel de Barros

22 de agosto de 2011




Ontem eu vi algumas coisas pelos cantos dos olhos...
Eram relâmpagos que açoitavam o céu?
Era a descrença lançando suas frias sementes?
Ontem senti um cheiro de juízo...
Algo que se infiltra, sorrateiro...
Juízo, juízo...pré-juizo..., prejuízo....
Ontem ouvi o canto da coruja...senhora da noite...
Cheia de sabedoria e medo...
E o medo que dela saltou, encheu a noite de sombras...
E o dia nasceu sem Sol...
Era inocência que morria?
Ou só a chuva que caia?
(gi)

21 de agosto de 2011



“se tiveres amado alguém, se tiveres tido apenas um pequeno
 momento espontâneo de amor, esse amor pode ser ampliado 
até um nível onde se alcança Deus.
Mas se nunca amaste, 
então não tens nada em ti que possa crescer!” 
 Ramanuja 

Vovó Aranha



" Eu tenho tido vários nomes. 
Não importa como você me chame.
Me chame Mulher Aranha.
Escute, eu te contarei alguma coisa.
Porque você veio aqui de mãos vazias.
Seu espírito se tornou entrelaçado em coisas triviais.
Agora é tempo de tecer uma nova estória.
Vá para o deserto, sente sobre o sol e fique quieto.
Perceba as formas das coisas, um falcão caçando no céu,
uma montanha distante, as formas das sombras,
a cor das sombras, a forma das suas próprias sombras.
Respire profundamente todas as estórias que vivem aqui.
Estórias como linhas tecidas na terra.
Estórias que se envolvem em ossos velhos e cacos de cerâmica,
Estórias voando no vento, ou correndo sobre quatro pernas,
Estórias escritas nas rochas e fendas na terra
Como uma teia de aranha,
Cheia de luz.

Você diz que não consegue vê-la.
Bem, dê uma olhada ao redor!
Você não precisa escalar uma montanha para ver a teia!
Todos os seus serpenteantes rios e raízes retorcidas
Estão dentro de você!
Todas aquelas linhas
Saem direto de suas mãos
E direto de seus corações


Todas aquelas linhas que continuam sempre,
para o interior da Terra,
e para o interior de cada um,
e para o interior de todas as suas estórias,
para o interior de todos que você irá conhecer,
para o interior daqueles que vieram antes de você,
e para o interior dos que virão depois de você"
As máscaras de Deus - Campbell

19 de agosto de 2011




"Mas eu não tenho problemas; tenho só mistérios.

Todos choram as minhas lágrimas, porque as minhas lágrimas são todos.
Todos sofrem no meu coração, porque o meu coração é tudo."

fernando pessoa

17 de agosto de 2011

O que pode os sonhos dizer, descubra seu significado
E nem entendo aquilo que entendo:pois estou infinitamente maior que eu mesma, 
e não me alcanço.”

Clarice Lispector


você


Com sua doçura você evocou o amor em mim...
E agora ele canta em meu coração...
Brinca em meus cabelos..., dança em meus olhos...
Faz poesia em meus pensamentos...
Desliza em minha pele, sempre a sussurrar...
"querido...querido..."
(gi)


"Ela era branca, branca. 
Dessa brancura que não se usa mais.
Mas sua alma era furta-cor."

Mario Quintana

16 de agosto de 2011


BÊNÇÃOS


"A quinze metros do arco-íris o sol é cheiroso."

Manoel de Barros

''Todas as coisas cujos valores podem ser disputados no
cuspe à distância servem para poesia
O homem que possui um pente e uma árvore serve para poesia
Terreno de 10 x 20 sujo de mato - os que nele gorjeiam
detritos semoventes, latas servem para poesia
Um chevrolé gosmento
Coleção de besouros abstêmios
O bule de Braque sem boca são bons pra a poesia
As coisas que não levam a nada tem grande importância
Cada coisa ordinária é um elemento de estima
Cada coisa sem préstimo tem seu lugar
na poesia ou na geral....''

Manoel de Barros

'Olhei para cima e assoprei. 
Foi tanta estrela caindo 
que agora eu mal consigo enxergar de tanta esperança.' 
Rita Apoena



Em cada dia há muito não ser.

O tempo passa, e não percebemos.
Passa mesmo, corre, se perde.
Verte-se como por um coador ou
é absorvido por uma espécie de algodão.
Não deixa o mínimo sinal,
E, no entanto, tudo é assimilado
e cresce.



Virginia Woolf

14 de agosto de 2011

pensem como as ovelhas



Quando as crianças perguntaram ao pastor como deveriam lidar com o medo, 
a resposta foi: pensem como as ovelhas
"Os lobos continuam a uivar. E continuam
a ser perigosos. 0 pastor nao consegue espantar
todos eIes. E por vezes eIes atacam e matam. Mas
as ovelhas, ouvindo a musica da flauta do pastor
dormem sem medo, não porque não haja mais
perigo mas a despeito do perigo. Não ha jeito de
acabar com o perigo. Mas ha um jeito de acabar
com o medo. Coragem e isso: dormir sem medo a
despeito do perigo ..."
As crianças voltaram para suas tendas e
dormiram sem medo, pensando os pensamentos
das oveIhas ... De vez em quando, la fora, ouvia-se
o uivo de um lobo faminto. Desde então, tornou-se
costume contar oveIhinhas para dormir.

( Rubem Alves - Perguntaram-me se acredito em Deus)

11 de agosto de 2011



"O sol levantou mais cedo e cegou 

O medo nos olhos de quem foi ver 
Tanta luz"
(Guedes / Brant)

Para você que trouxe de volta a primavera...

10 de agosto de 2011


“ Se for possível, manda-me dizer:

- É lua cheia. A casa está vazia –
Manda-me dizer, e o paraíso
Há de ficar mais perto, e mais recente
Me há de parecer teu rosto incerto.
Manda-me buscar se tens o dia
Tão longo como a noite. Se é verdade
Que sem mim só vês monotonia.
E se te lembras do brilho das marés
De alguns peixes rosados
Numas águas
E dos meus pés molhados, manda-me dizer:
- é lua nova –
e revestida de luz te volto a ver.”
( Hilda Hilst)

8 de agosto de 2011

Nando Reis




Achei
Vendo em você
E explicação
Nenhuma isso requer
Se o coração bater forte e arder
No fogo o gelo vai queimar

   

Seres Alados


Levado pelo vento, 

Pela luz da manhã,
Pelo ser alado e colorido
Que encontrou pouso
Para o corpo... e para
A Alma e Coração...
Nas suas ternas palmas,
Nas quais não há o
Temor de se perder,
Somente a alegria 
De se achar
(Rogério Oliveira)

3 de agosto de 2011

A avó


A avó de Bertha Jensen morreu amaldiçoando. Ela tinha vivido a vida
inteira na ponta dos pés, como se pedisse perdão por incomodar, consagrada ao
serviço do marido e à sua prole de cinco filhos, esposa exemplar, mãe abnegada, silencioso exemplo de virtude: jamais uma queixa saíra de seus lábios, e muito  menos um palavrão.
Quando a doença derrubou-a, chamou o marido, sentou-o na frente da
cama, e começou. Ninguém suspeitava que ela conhecesse aquele vocabulário de
marinheiro bêbado. A agonia foi longa. Durante mais de um mês, a avó, da cama,
vomitou um incessante jorro de insultos e blasfêmias baixíssimas. Até a sua voz
mudou. Ela, que nunca tinha fumado nem bebido outra coisa além de água ou
leite, xingava com vozinha rouca. E assim, xingando, morreu; e foi um alívio geral
na família e na vizinhança.
Morreu onde havia nascido, na aldeia de Dragor, na frente do mar, na
Dinamarca. Chamava-se Inge. Tinha uma linda cara de cigana. Gostava de vestir-se
de vermelho e de navegar ao sol.
( Eduardo Galeano) novamente...

...Galeano..., Galeano...


Helena sonhou com quem tinha guardado o fogo.  
As velhas tinham  guardado,  
as velhas muito pobres, nas cozinhas dos subúrbios;  
e para oferecê-lo,  lhes bastava soprar,
suavemente, a palma das mãos.

A paixão de dizer


Esse homem, ou mulher, está grávido de muita gente.
Gente que sai por  seus poros.  
Assim mostram, em figuras de barro,  
os índios do Novo México:  
o  narrador, o que conta a memória coletiva,
está todo brotado de pessoinhas.
( Eduardo Galeano)

1 de agosto de 2011


"Da minha aldeia vejo quanto da terra se pode ver do Universo...

Por isso a minha aldeia é tão grande como outra terra qualquer,
Porque eu sou do tamanho do que vejo
E não do tamanho da minha altura... 
" F. Pessoa

Victor Hugo



"A carne é cinza, a alma é chama."

SOBRE DIREITOS AUTORAIS

As fotos, figuras, textos, frases visualizadas neste blog, são de autorias diversas. Em alguns casos não foram atribuidos os créditos devidos por ignorância a respeito de sua procedência. Se alguém tiver
alguma objeção ou observação por favor contatar-me.
Namastê























CURRENT MOON