Era uma vez...

E como encontraram
Tal qual encontrei
Assim me contaram
Assim vos contei...

27 de outubro de 2011

O amado Bal Shem Tov estava à morte e mandou chamar seus discípulos.



- Sempre fui o intermediário de vocês e agora, quando eu me for, vocês terão de fazer isso sozinhos. Vocês conhecem o lugar na floresta onde eu invoco a Deus? Fiquem parados naquele lugar e ajam do mesmo modo. Vocês sabem acender a fogueira e sabem dizer a oração. Façam tudo isso e Deus virá.

Depois que Bal Shem Tov morreu, a primeira geração obedeceu exatamente às suas instruções, e Deus sempre veio. Na segunda geração, porém, as pessoas já se haviam esquecido de como se acendia a fogueira do jeito que o Bal Shem Tov lhes ensinara. Mesmo assim, elas ficavam paradas no local especial na floresta, diziam a oração, e Deus vinha.

Na terceira geração, as pessoas já não se lembravam de como acender a fogueira, nem do local na floresta. Mas diziam a oração assim mesmo, e Deus ainda vinha.

Na quarta geração, ninguém se lembrava de como se acendia a fogueira, ninguém sabia mais que local  exatamente da floresta deveriam ficar e, finalmente, não conseguiam se recordar nem da própria oração. Mas uma pessoa ainda se lembrava da história sobre tudo aquilo e relatou com voz alta. E Deus ainda veio.

[de Clarissa Pinkola Estés, no livro o Dom da História: uma fábula sobre o que é suficiente - Editora Rocco, 1998]

"Apetece-me dizer a todas estas mulheres :
 a beleza não está nas cores da tua roupa.
 Nem na macieza do teu cabelo. 
Muito menos nas linhas harmoniosas do teu corpo. 
A beleza sente-se de olhos fechados.
Quando emigras para a lua, no voo da serpente.” 


PAULINA CHIZIANE

25 de outubro de 2011

File:Starsinthesky.jpg
As pessoas têm estrelas que não são as mesmas. 
Para uns, que viajam, as estrelas são guias. 
Para outros, elas não passam de pequenas luzes. 
Para outros, os sábios, são problemas. 
Para o meu negociante, eram ouro. 
Mas todas essas estrelas se calam.
Tu, porém, terás estrelas como ninguém!
Quando olhares o céu de noite, por que habitarei uma delas, 

porque numa delas estarei rindo, então será como se todas as estrelas te rissem. 
E tu terás estrelas que sabem rir.
( de O Pequeno Príncipe )

rosa


Escreve o místico Silesius: a rosa é sem porquê, floresce porque floresce, não cuida de si própria,
 não pergunta se a vemos. Quando se diz ‘a rosa é sem porquê’, ou ‘a rosa é de ninguém’,
 propomo-nos investir num modo de construir o real que já não passa por sermos predadores e 
o real ser uma presa que vamos dominar ou domesticar.
 Entramos num espaço não já de predadores e presas, mas de vigilantes, 
de contemplativos, de operadores do assombro.

José Tolentino de Mendonça


O homem é uma corda esticada entre o animal e o super-homem, uma corda por cima do abismo.

E se tu olhares, durante muito tempo, para um abismo, o abismo também olha para dentro de ti.
Ter fé é dançar na beira do abismo...


Friedrich Nietzsche

24 de outubro de 2011

Vento é


... um outro nome para o movimento das coisas invisíveis, que no entanto se sentem, pressentem.
Rogério Oliveira )


O Amor diz: Eu Sou tudo.
 A Sabedoria diz: Eu Sou nada.
Entre os dois a existência segue fluindo...
Nisargadatta Maharaj

23 de outubro de 2011


O rio, riozinho, o Riacho do Renegado, como dizem as pessoas daqui.
Contam que nas noites de lua cheia, ainda mais se for sexta-feira, o Diabo
aparece agachado nessa pedra na curva do rio, pitando um cigarro e rindo
sozinho. 
( O Ponto Cego - Lia Luft)

21 de outubro de 2011

Bakhtin diz:

"Tudo o que me diz respeito, a começar por meu nome, 
e que penetra em minha consciência, vem-me do mundo exterior, 
da boca dos outros (da mãe), etc, e me é dado com a entonação, 
com o tom emotivo dos valores deles. Tomo consciência de mim, 
originalmente, através dos outros: deles recebo a palavra, a forma e o tom que servirão a formação original da representação que terei de mim mesmo. [....] 
Assim como o corpo se forma originalmente dentro do seio (do corpo) materno, 
a consciência do homem desperta envolta na consciência do outro."
Arthier-Revuz (consoante com Bakhtin) afirma que "nenhuma palavra é  neutra, mas inevitavelmente , carregada, ocupada,  habitada, atravessada  pelos discursos nos quais viveu sua existência socialmente sustentada".

Adélia Prado


" As línguas são imperfeitas
pra que os poemas existam
e eu pegunte donde vem
os insetos alados
e este afeto,
seu braço roçando o meu".

Adélia Prado

Adélia Prado


Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão, 
ela falou comigo:
"Coitado, até essa hora no serviço pesado".
Arrumou pão e café, deixou tacho no fogo com água quente. 
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo. 


 Poesia reunida- Editora Siciliano

‎"Você vive na ilusão e na aparência das coisas.
Há uma realidade, mas você não a conhece.
Quando compreendê-la, vai ver que você não é nada,
E, sendo nada, você é tudo.Isso é tudo."


Kalu Rinpoche

19 de outubro de 2011


Perguntaram a John Lennon:

- Por que você não pode ficar sozinho, sem a Yoko?
ele respondeu:

- Eu posso, mas não quero. Não existe razão no mundo porque eu devesse ficar sem ela. 

Não existe nada mais importante do que o nosso relacionamento, nada. 
E nós curtimos estar juntos o tempo todo. Nós dois poderíamos sobreviver separados, 
mas pra quê? 
Eu não vou sacrificar o amor, o verdadeiro amor, por nenhuma piranha, nenhum amigo e nenhum negócio,
 porque no fim você acaba ficando sozinho à noite. 
Nenhum de nós quer isto, e não adianta encher a cama de transa, isso não funciona. 
Eu não quero ser um libertino. É como eu digo na música, eu já passei por tudo isso, 
e nada funciona melhor do que ter alguém que você ame te abraçando.

10 de outubro de 2011



Quanto mais o ideal feminino se inclina na direção do masculino, 
mais a mulher perde seu poder de compensar o esforço masculino 
de busca da perfeição, e emerge então um ideal tipicamente masculino que, 
como veremos, está ameaçado de enantiodromia. 
Não há caminho depois da perfeição futura: 
existe só o retorno, o colapso do ideal, 
que poderia ter sido facilmente evitado prestando-se atenção ao ideal feminino 
da completude.  O perfeccionismo de Yahweh passa do Velho para o 
Novo Testamento e, a despeito de todo o reconhecimento e a glorificação 
do princípio feminino, este nunca prevaleceu diante da supremacia patriarcal. 
Portanto, de modo algum já sabemos tudo a respeito dele.

C. G. Jung,  Resposta a Jó.

7 de outubro de 2011

poesia..




A poesia está guardada nas palavras - é tudo que eu sei.
Meu fado é o de não saber quase tudo.
Sobre o nada eu tenho profundidades.
Não tenho conexões com a realidade.
Poderoso para mim não é aquele que descobre ouro.
Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias
(do mundo e as nossas).
Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil.
Fiquei emocionado e chorei.
Sou fraco para elogios.


(Tratado Geral das Grandezas do Ínfimo - Manoel de Barros)

SOBRE DIREITOS AUTORAIS

As fotos, figuras, textos, frases visualizadas neste blog, são de autorias diversas. Em alguns casos não foram atribuidos os créditos devidos por ignorância a respeito de sua procedência. Se alguém tiver
alguma objeção ou observação por favor contatar-me.
Namastê























CURRENT MOON