Era uma vez...

E como encontraram
Tal qual encontrei
Assim me contaram
Assim vos contei...

26 de dezembro de 2011

Água Viva
Cabem em mim, bem fundo com suas águas muitas lambendo 
a quentura banhando lembranças amamentam versos 
arrebentam verdes arrebatam gentes afundando cores 
dulcíssimas águas que habitam em mim são guerreiras águas 
navegam em meus poros onde quer que eu vá inundando 
a mente inundando as margens inundando a mata banhando 
quenturas lavando lembranças poderosas águas as de 
minha infância de selva, de mato de banhos gelados nos 
igarapés caminhos- canoas emergindo líquidos nessa 
maré cheia de encantarias arrebatadoras águas grandes 
águas grandes águas grandes", 
(Aline de Mello Brandão)

Contam os Tupis-Guaranis:

 
" Nosso pai Ñmandu, o Primeiro, brota de seu próprio brotar. 
Embora o sol não exista, ele se ilumina a si mesmo pelo resplendor 
de seu próprio coração, porque a sabedoria contida dentro 
de sua divindade lhe serve de sol e de luz".
“Se eu fosse um padre, eu, nos meus sermões, (..) 
Rezaria versos, os mais belos, desses que desde a infância me embalaram 
e quem me dera que alguns fossem meus! Porque a poesia purifica a alma ...
e um belo poema — ainda que de Deus se aparte — 
um belo poema sempre leva a Deus!”
(Mário Quintana )
Seja sempre aberto e franco em todas as suas relações; 
jamais brinque de esconde-esconde. 
Ser direto e franco é uma grande virtude. 
O coração de um homem é puro na proporção em que 
ele é franco e espontâneo em seu comportamento." 
 Swami Akhandananda

21 de dezembro de 2011


Forma
Formatar
Formação
Formal
Formatura
Conforma
Deforma
Informe
Reformatório
Reforma
Informa
Uniforme
Informação
Transformação

LIBERTAÇÃO
( Gi / Rogério )

20 de dezembro de 2011


Biscatear é amar o corpo porque se ama o que ele aponta: o passar dos dias. 
É não negar o tempo e suas inscrições. É decifrar as marcas. 
É usá-las como guia de viagem. 
Biscatear é tocar o próprio corpo com a intimidade que se reserva aos mistérios. 
Biscatear é desvendar o corpo e reconhecer: alegria. 
É oferecê-lo sabendo que se recebe. Biscatear é desejar e sentir o corpo em antecipações. 
É ali, no corpo e para além dele, o prazer. Biscatear é saber espelhos, 
mas preferir encontrar-se no olhar do outro. 
Biscatear é reconhecer que o corpo é quem somos e não demandar 
dele menos ou mais do que o que vivemos.


( biscatesocialclub.wordpress.com )


19 de dezembro de 2011


Habitas-me

Como a uma casa
De um só quarto
No alto de uma falésia;
Como a ventania
Irrompe na floresta, cavando clareiras
Ou devagar vai esculpindo luas
Nas areias.

L.T.

16 de dezembro de 2011

‎"Sempre não tive a idéia fixa de que a velhice me traria muito?
 Em meus jovens anos escrevi em algum lugar:
 primeiro nós vivemos nossa juventude, em seguida nossa juventude vive em nós. 
Não sei bem, ainda hoje, o que eu queria dizer com isso outrora. 
Mas eu tinha realmente medo de não atingir a idade de viver esta experiência; 
eu o sabia profundamente, uma longa vida, com todas as suas dores, vale ser vivida. 
Claro, o valor da vida pode nos ficar escondido pelos desgastes sofridos pela nossa carne, nosso espírito (...) 
do mesmo modo que a juventude mais empreendedora pode se ver entravada em sua felicidade e em seu sucesso, 
por um fatal concurso de circunstâncias; mas, por além das perdas, 
a velhice adquire muito mais que a famosa aptidão à serenidade e à lucidez: 
ela permite que se chegue a uma plenitude mais acabada."




LOU A. SALOMÉ

15 de dezembro de 2011

‎"Enquanto todo mundo
Espera a cura do mal"

...algumas pessoas simplesmente agradecem a oportunidade de viver...e ainda encontram força para expor sua imperecível Beleza...

scar_project_small2

En una sociedad en la que cada vez impera la “dictadura de la belleza” y la “tiranía de la perfección estética”, David Jay y sus musas nos enseñan que lo hermoso y lo bello, va más allá de lo anatómico y físico. Se trata de algo tan sutil e indirecto que puede estar oculto en una sonrisa, una carcajada, una lágrima, una mirada o en la historia de valor que se esconde detrás de una cicatriz.
Porque como bien dijo el filósofo y escritor indio Rabindranath Tagore, “Aunque le arranques los pétalos, no quitarás su belleza a la flor”.

14 de dezembro de 2011


Graças à vida que me deu tanto
Me deu dois olhos que quando os abro
Distinguo perfeitamente o preto do branco
E no alto céu seu fundo estrelado
E nas multidões o homem que eu amo
Graças à vida que me deu tanto
Me deu o ouvido que em todo seu comprimento
Grava noite e dia grilos e canários
Martírios, turbinas, latidos, aguaceiros
E a voz tão terna de meu bem amado
Graças à vida que me deu tanto
Me deu o som e o abecedário
Com ele, as palavras que penso e declaro
Mãe, amigo, irmão
E luz iluminando a rota da alma do que estou amando
Graças à vida que me deu tanto
Me deu a marcha de meus pés cansados
Com eles andei cidades e charcos
Praias e desertos, montanhas e planícies
E a casa sua, sua rua e seu pátio
Graças à vida que me deu tanto
Me deu o coração que agita seu marco
Quando olho o fruto do cérebro humano
Quando olho o bom tão longe do mal
Quando olho o fundo de seus olhos claros
Graças à vida que me deu tanto
Me deu o riso e me deu o pranto
Assim eu distinguo fortuna de quebranto
Os dois materiais que formam meu canto
E o canto de vocês que é o mesmo canto
E o canto de todos que é meu próprio canto
Graças à vida, graças à vida

12 de dezembro de 2011

VIAGEM INTERIOR

Com o olhar da sua imaginação, com toda sua sensibilidade,
lembre-se dum barco no mar, imagine-se num barco 
no meio do oceano, deliciando-se em respirar a brisa
carregada de aromas salinos,  admirando a dança da luz 
nas ondas, sentindo a brisa acariciar seus cabelos,
seu rosto, seus braços, suas pernas. Aqui está o Templo do Mar,
esse Templo da imensidão da água, esse Templo sem forma, sem limites,
o Templo da água sensível,a água que sente 
o mínimo sopro de vento, sente a carícia do Sol,
devaneia com a Lua,  recebe a luz das estrelas.
Aqui está o poderoso Templo   das Tempestades,
o Templo das emoções violentas, como o Templo onde se delicia
a luz do dia  até explodir na tranqüila beleza 
do pôr do Sol. Para entrar  nas profundezas do Templo
você chama um grande amigo, seu animal de poder,
o golfinho. Você veste um corpo de golfinho
para entrar no mar  dos sentimentos,
no mar das emoções, brincar no mar,
alegrar-se, divertir-se com inteligência
no mar da sua alma. Diverte-se em chamar 
uma tempestade, e mergulha nas profundezas.
Nas profundezas da sua alma tudo é tranqüilo, sempre.
Nas profundezas da sua alma tudo é tranqüilo, sempre.
Sempre. Com essa tranqüilidade profunda
você sobe deliciando-se em nadar
no mar tranqüilo da manhã quando a luz do dia desperta
nas ondas leves, nadar no mar sereno da manhã,
no mar do dia e do entardecer.

lenda maori



Ilustração: Kipper
No início só havia Kore, a energia, vagando na escuridão do espaço infinito. Então, veio a luz e surgiram Ranginui, o Pai Céu, e Papatuanuku, a Mãe Terra. Rangi e Papa tiveram muitos filhos: Tangaroa, deus das águas; Tane, deus das florestas; Tawhirmatea, deus dos ventos; Tumatauenga, deus da guerra, que deu origem aos seres humanos; e Uru, que não era deus de nada. Rangi e Papa viviam num perpétuo abraço de amantes. Acontece que esse enlace apaixonado não deixava a luz penetrar entre seus corpos, onde ficavam os filhos. Obrigados a viver apertados e sempre no escuro, os jovens resolveram dar um basta na situação.  - Vamos matar Rangi e Papa e ficar livres deles! - disse Tumatauenga. 
- Não! - disse Tane. - Vamos apenas separálos, empurrando um para cima e deixando o outro embaixo. Assim sobrará espaço para nós e a luz vai poder entrar. 
Todos acharam a idéia excelente. 
Tane, que era o mais forte de todos, firmou bem os pés em Papa, encaixou os ombros no corpo de Rangi e o empurrou para cima com toda a força. 
Os pais se separaram, mas - oh, decepção! - só um pouco de luz chegou ao mundo dos filhos. Além disso, Rangi e Papa estavam nus e, longe um do outro, sentiam muito frio. 
Comovido com a situação, Tane abrigou o pai com o negro manto da noite. 
Para a mãe fez um vestido com as mais verdes e tenras folhas e as flores mais coloridas. Em torno dela fez ondular as águas azuis dos mares e rios de Tangaroa. Os ventos de Tawhirmatea sopravam suavemente seus cabelos. Os filhos de Tumatauenga já começavam a povoar o mundo recém-criado.
Olhando lá de cima os lindos trajes da mulher e sua participação no novo mundo, Ranginui ficou doente de inveja. Sua dor cobriu o mundo com uma névoa úmida e cinzenta. 
Refugiado em uma dobra do manto paterno, Uru chorava e chorava por não ter sido útil em nada aos pais e aos irmãos. Para que ninguém percebesse suas lágrimas, escondia-as em cestas e mais cestas. Mas Tane tudo percebera: 
  -Uru, meu irmão, preciso de sua ajuda! 
  - Nada tenho para dar, você bem sabe! 
  - Ora, Uru, você tem tantas cestas... 
Surpreso e com medo de ser descoberto em sua fraqueza, Uru abaixou a cabeça: - Não tem nada dentro delas, irmão. 
Tane avançou e destampou uma das cestas. Dela voaram luzes faiscantes e risonhas para todos os lados. As lágrimas de Uru haviam se transformado em crianças-luz (para nós, estrelas)! 
- Uru, será que você podia me ceder duas de suas cestas? Seus filhos poderiam enfeitar e iluminar a morada de nosso pai... Uru concordou. As duas cestas foram passadas para Te Waka o Tamareriti, uma canoa muito especial. Tane conduziu a canoa até o céu, espalhando sobre o manto de Rangi milhares de estrelinhas que riam e piscavam umas para as outras o tempo todo. 
Quando Tane ia pegar a segunda cesta, esta tombou e se abriu, deixando as estrelas se espalharem numa grande faixa chamada Ikaroa, que cruzou o céu de lado a lado (para nós, a Via Láctea). Tane deixou Ikaroa e Waka o Tamareriti (que é a "cauda" da nossa constelação do Escorpião) no espaço celeste, onde se tornaram os guardiões das estrelas.

Lenda maori recontada por Maria de la Luz, ilustrada por Kipper

10 de dezembro de 2011

9 de dezembro de 2011




"Sagrada Força Feminina te saúdo e sinto tua presença se manifestando em meu Ser

Através de meus pensamentos, palavras e ações

Deixo que a Divina Presença da Mãe Cósmica me oriente com sua infinita sabedoria
Ela está chegando, sinto sua Dança!
Ela está falando, ouço sua canção de Amor!
Ela está dentro e fora nas coisas mais simples e por isso perfeitas
E seu templo sagrado é meu corpo de Mulher
Seu pensamento agora é meu pensamento
E só penso em Amor,
Só sinto Amor
E só vejo Amor
O mundo que percebo é fruto da minha percepção de Amor
E assim crio a minha realidade
Abençôo meu dia e honro minha Deusa de mil nomes
E assim crio a magia que me ilumina e protege
Saúdo a noite e honro minha Mãe Lua, suas sagradas fases comandam meu corpo de mulher
E assim me preservo saudável e com meus ciclos femininos em perfeita harmonia.
Saúdo a Incognoscível, e assim honro e preservo meu poder oculto.
Saúdo as Forças da Natureza para que a Mãe Terra me proteja
E me oriente no Norte, no Sul, no Leste e no Oeste.
Honro a terra onde piso, a água que bebo e o meu alimento,
Pois sei que tudo que fizer a esta Terra voltará para mim e para meus descendentes.
E assim me conecto ao coração de Gaia e a sua proteção maternal.
A Deusa cuida do meu corpo e da minha alma
E assim estou em perfeita sincronia com o Universo
Do meu coração flui seus ensinamentos, suas palavras de sabedoria e sua força infinita
E assim realizo minha divindade humana
Em minha alma o Sagrado Feminino e o Sagrado Masculino se uniram em Amor e Êxtase
E assim descobri o equilíbrio onde o ser humano deve estar
Todo o Amor que nutre minha existência vem da Fonte Divina
Por isso não preciso que nenhum ser humano o faça por mim
A Deusa abençoa meu corpo com seus sagrados encantos
E assim a beleza da minha Alma se reflete em meu corpo feminino
Da minha mente fluem os pensamentos e a criatividade
que fazem minha existência ser especial e singular
E assim realizo minha vocação maior
Preservo meu coração limpo e leve como uma pena
E assim me permito ser livre e feliz para sempre
E que Assim Seja, porque Assim É"
Saúdo a Divindade em tudo que vive
E rezo para que todas as mulheres conheçam sua Deusa Interior
E assim curem e libertem suas vidas para a alegria, a Arte, o prazer, a saúde e o Amor."

- Carla Lampert

(...) assim também os homens terão que aguentar algumas feministas de quiserem
 se relacionar com uma mulher de verdade..., capaz de amar com entrega e autenticidade,
porque se tem..., pertence a si própria em sua originalidade .
( gi - parafraseando desavergonhadamente Saint Exupery)
Ficheiro:Lady Godiva by John Collier.jpg
Mesmo na noite mais fria
em tempo de servidão
há sempre alguém que resiste,
há sempre alguém que diz não.

Manoel Alegre
( Pintura : Lady Godiva de John Collier)


8 de dezembro de 2011


“here is what i have...
poems
big thighs
lil tits
&
so much love”

Ntozake Shange

SOBRE DIREITOS AUTORAIS

As fotos, figuras, textos, frases visualizadas neste blog, são de autorias diversas. Em alguns casos não foram atribuidos os créditos devidos por ignorância a respeito de sua procedência. Se alguém tiver
alguma objeção ou observação por favor contatar-me.
Namastê























CURRENT MOON