Era uma vez...

E como encontraram
Tal qual encontrei
Assim me contaram
Assim vos contei...

16 de agosto de 2011


''Todas as coisas cujos valores podem ser disputados no
cuspe à distância servem para poesia
O homem que possui um pente e uma árvore serve para poesia
Terreno de 10 x 20 sujo de mato - os que nele gorjeiam
detritos semoventes, latas servem para poesia
Um chevrolé gosmento
Coleção de besouros abstêmios
O bule de Braque sem boca são bons pra a poesia
As coisas que não levam a nada tem grande importância
Cada coisa ordinária é um elemento de estima
Cada coisa sem préstimo tem seu lugar
na poesia ou na geral....''

Manoel de Barros

SOBRE DIREITOS AUTORAIS

As fotos, figuras, textos, frases visualizadas neste blog, são de autorias diversas. Em alguns casos não foram atribuidos os créditos devidos por ignorância a respeito de sua procedência. Se alguém tiver
alguma objeção ou observação por favor contatar-me.
Namastê























CURRENT MOON