Era uma vez...

E como encontraram
Tal qual encontrei
Assim me contaram
Assim vos contei...

27 de abril de 2010

Cogito ergo sum

Um dia destes uma paciente me disse, que não há pensamento sem linguagem...
A afirmação despertou imediatamente a minha atenção... Suscitando elucubrações....
Minha Nossa! Antes de “falar em Português” eu não pensava em almês..., então deve ser verdade...Ora, mas eu existia... -- portanto a despeito do que disse Descartes, não pensava, mas existia...
Na adolescência eu parodiava Descartes, dizendo: “Penso logo erro!!”... Que verdadeiro!! E agora – " agora", palavra maravilhosa, cheia de bom agouro, imagino o pensamento como uma pequena ilha no oceano do Self... Alheio a imensidão na alma, ao espírito infinito do que eu não penso e não posso explicar... Mas sinto: dor, medo, desejo, júbilo, alegria, amor...e outras coisas ainda sem nome..., criancinhas sem batismo..., não tem direito ao “céu do ego”....
Minhas bênçãos a todas as coisas sem nome, sem palavra, sem limite!!!
Abençoadas sejam!!!
Gislaine Carvalho Rodrigues

SOBRE DIREITOS AUTORAIS

As fotos, figuras, textos, frases visualizadas neste blog, são de autorias diversas. Em alguns casos não foram atribuidos os créditos devidos por ignorância a respeito de sua procedência. Se alguém tiver
alguma objeção ou observação por favor contatar-me.
Namastê























CURRENT MOON