Era uma vez...

E como encontraram
Tal qual encontrei
Assim me contaram
Assim vos contei...

30 de maio de 2011

a intensidade cobra seu preço....

[Camille+Claudel_dana1885.jpg]
"Na fachada estragada pelo tempo lia-se numa placa:
 “II y a toujours quelque choe d’abient qui me tourmente” 
(Existe sempre alguma coisa ausente que me atormenta) — 
frase de uma carta escrita por Camilie Claudel a Rodín, em 1886. 
Daquela casa, dizia aplaca, Camille saíra direto para o hospício,
 onde permaneceu até a morte. 
Perdida de amor, de talento e de loucura."
( Caio F. Abreu, falando sobre Camille Claudel)

SOBRE DIREITOS AUTORAIS

As fotos, figuras, textos, frases visualizadas neste blog, são de autorias diversas. Em alguns casos não foram atribuidos os créditos devidos por ignorância a respeito de sua procedência. Se alguém tiver
alguma objeção ou observação por favor contatar-me.
Namastê























CURRENT MOON